Fabio Maca
so true-09.png

quem sou

 

É isso aí, talvez você desconfie - faço caligrafia. Me fascinam as letras, mas hoje, me fascina ainda mais a mão. Penso na mão que escreve e na mão que esculpe, que tatua, que faz a cerâmica.


fotos Pedro Pinho

 
 
 
 

Toda mão tem seu saber

O da minha é criar letras à partir de histórias e sentimentos - e isso tem usos diversos: tatuagem, quadros, campanhas para marcas e produtos, entre outros.

Coloco nas peças uma estética que criei e incorporei,

marcada pela leveza das letras distorcidas e a autenticidade de uma caligrafia muito manual, quase trivial.

 
 
 

 
 

Transito no limiar entre um “Uau, que letra cheia de alma!” e um “Ué, mas isso eu também faço”. rs.

 
 

A inspiração vem de dois lugares. Um é a mão, que segue seu próprio circuito. O outro é o coração, que é ele que sente.

 
 

Acredito na caligrafia, na técnica, na estética, nas ferramentas. Por outro lado, acredito no poder do acaso, nos testes, nos erros. Trabalho assim para gente como a gente, e para as marcas cuja verdade toquem a minha - através da criação de identidade de marca, letterings para campanhas, editoriais, ações e lives.

 
 
 

Publicitário

por 15 anos, trabalhando em grandes agências como JWT, DPZ e Havas, conquistei 9 leões no festival de publicidade de Cannes e prêmios nos festivais mais importantes do mundo.


Calígrafo

tendo estudado técnicas e estilos desde 2009 com grandes mestres, como Andrea Branco, Claudio Gil, Martina Flor e Luca Barcelona. Bom, e comigo mesmo. rs.


Grafólogo

formado pelo Centro de Grafologia - que é o estudo da personalidade e comportamento através da letra pessoal do indivíduo. Mas esse, confesso que tá enferrujado.


Poeta

este mais tímido, eternamente iniciante e inseguro em lançar seus escritos no mundo. Singelo, sem livro, sem blog, sem editora, sem nenhuma carta na manga para colocar aqui e enriquecer essa bio.